Skip to main content

CROSP pede intervenção do Ministério Público Federal na vacinação em São Paulo

Diante do agravamento da pandemia e motivado pelos inúmeros relatos de profissionais de Odontologia que estão com dificuldade em se imunizar, o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) entrou com pedido no Ministério Público Federal em São Paulo (MPF-SP) solicitando intervenção na vacinação. 

O CROSP baseia-se na decisão do Supremo Tribunal Federal que determinou que o Governo Federal apresentasse as diretrizes do Plano Nacional de Imunização (PNI), coordenando de forma mais objetiva a imunização em âmbito nacional. Porém, não é o que tem acontecido, de fato. Os critérios estaduais e municipais de priorização da aplicação da vacina têm deixado profissionais da Saúde, em especial os de Odontologia, preteridos pela imunização.

A ação foi tomada em conjunto com o Conselho Federal de Odontologia (CFO) e demais regionais. O CFO, também motivado pelos obstáculos da vacinação, solicitou ainda no início do mês que a Procuradoria-Geral da República garanta a fiscalização do cumprimento da vacinação da classe odontológica.

Fonte: CROSP